Artigos Antigos
Fonte
O Mil tão esperado pelos agricultores e criadores de animais do nosso Estado, foi adiado pelo menos em 27 dias. O prazo curto para a entrega do produto foi o motivo apontado pelos vendedores para não fechar negócio Além da aquisição do cereal em outros estados brasileiros , o governo federal também pretende comprar milho na Argentina ou no Uruguai, caso seja necessário para atender à demanda no Nordeste.
O leilão da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a compra de 103 mil toneladas de milho para estados do Nordeste - das quais 30 mil eram destinadas ao Ceará - terminou ontem sem negociar nenhum dos lotes ofertados. Após o fracasso do pregão, a Conab lançou, ainda ontem, edital para um novo leilão com as mesmas características, a ser realizado no próximo dia 26.
Com essa alteração, o milho previsto para chegar ao Ceará entre os dias 2 e 7 de maio tem como novo prazo o período entre 27 de maio e 3 de junho. Segundo a companhia, o motivo apontado pelos vendedores para não fechar negócio ontem foi o prazo curto para a entrega do cereal. O maior prazo era o do lote destinado ao Rio Grande do Norte, que se estendia até o dia 14 de maio. Já o do Ceará, que terminava no dia 7, era o menor deles. As 103 mil toneladas deveriam ser entregues por navios, nos portos nordestinos.
Foto: Agência Brasil